HOME SOBRE CONTATO ANUNCIE


[Resenha] O Ar Que Ele Respira- Brittainy C. Cherry

O ar que ele respiraTítulo:  O Ar Que Ele Respira (Elementos #1)
Autora: Brittainy C. Cherry
Editora: Record
Páginas: 308
Ano: 2016
Classificação: 5/5 
Livro Cedido Pela Editora 
SKOOB

Sinopse: Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.


Resenha: Intenso, emocionante, forte, dramático e de tirar o fôlego. É difícil colocar em palavras o quanto esse livro mexe com o leitor, seja pela história criada, seja pelos personagens críveis ou, seja pela escrita espetacular da autora. “O Ar Que Ele Respira” irá te mostrar como a vida pode ser dura, como ela pode tirar tudo o que você tem de melhor, sugar toda sua felicidade até tornar seus dias vazios e sem sentido. Nós não vamos acompanhar o ar que ele (o protagonista) respira, mas sim a falta de ar que ele passa desde a maior tragédia de sua vida. E, junto com ele, ficaremos sem ar, completamente sem ar ao longo da leitura.



Uma das maiores façanhas desse livro é o fato dele ser narrado em primeira pessoa por dois personagens diferentes. Elizabeth é uma mulher jovem, linda e mãe da pequena Emma. Depois da morte do marido ela passa um ano na casa da mãe para se recuperar da grande perda. Até que chega o momento em que ela percebe que precisa voltar para casa, para sua cidade e para o lar que sua filha reconhece como seu, desde sempre. Para isso, ela junta todos os cacos do se coração, que se permitiu quebrar durante esse tempo, e volta para o local onde tudo aconteceu. Mas, ela nunca poderia imaginar como tudo mudaria depois de sua chegada.

Tristan é um homem mal-humorado, grosso e, até mesmo, estúpido algumas (todas) vezes. Ele é visto como o cara ridículo, louco e talvez um assassino fugitivo que alugou a casa mais descuidada do bairro e trabalha na loja mais exótica da cidade. Se pudéssemos rotular as pessoas por frases e colocá-las na testa de cada um a sua seria: “fique longe de mim”. Isso é o bastante para afastar os intrusos que sempre habitam uma cidade pequena, mas tudo muda quando a vizinha desconhecida da casa ao lado retorna com sua filhinha.

“Às vezes, a pior parte de existir sem a pessoa que amamos é ter que se lembrar de respirar”.

Elizabeth e Tristan estão completamente destruídos. Ela, pela perda do marido. Ele... bem, isso ele esconde a 7 chaves. É possível dizer que a única pessoa que o enxerga como um homem triste e não como um louco é a Lis e a partir do momento que percebe que talvez eles tivessem dores semelhantes, ela não cansa de tentar se aproximar dele. Não importa o que a cidade fale sobre ele. Não importa o quanto seus melhores amigos digam o quanto ele pode ser mau com ela porque ela sabe que ele não é nada disso.


Não vou falar muito sobre o enredo porque a leitura nos surpreende a cada minuto e eu gostaria muito que todos lessem esse livro. Mas, o que posso dizer é que os primeiros contatos entre Lis e Tristan são marcados por tensão e grosseria, mas aos poucos a protagonista vai desvendando o homem de coração gélido e começa a derretê-lo aos poucos. Ela tinha todos os motivos para se afastar de Tristan, mas de uma forma estranha ele se tornou sua possível salvação. Estar ao lado dele e ver sua destruição fazia com que ela não se sentisse tão despedaçada e o mesmo aconteceu com ele.

A relação entre eles pode ficar um pouco estranha em alguns momentos e questionei isso algumas coisas, mas como esperar uma relação normal depois de tudo o que eles viveram? Mais uma vez digo, eles estavam destruídos. Completamente devastados.

“Ele abriu os lábios, também abri os meus, e nós ficamos ali, respirando o mesmo ar, juntos.”

Sobre o título do livro eu só tenho que dizer uma coisa: GENIAL. Você já sentiu uma dor, um sofrimento, uma perda... enfim, algo tão triste e tão forte que fizesse você chorar e sentir como se o ar faltasse em seus pulmões? Eu já me senti assim e sei o quão angustiante é essa sensação. Isso acontece diversas vezes com o personagem depois da tragédia que ele viveu e angustiante, mais uma vez, é acompanhar isso durante a leitura.

Assim como o ar se torna escasso para os personagens do livro, ele também se torna escasso para o leitor. É difícil respirar. É difícil encontrar ar suficiente para prosseguir a leitura depois de alguns momentos impactantes da narrativa. Tive que parar algumas vezes, respirar lentamente, chorar, respirar de novo e retomar a leitura. Espero que vocês não pensem que estou exagerando ao relatar isso, pois foi a mais pura verdade. Esse livro mexeu com minhas emoções de uma tal forma que sim, foi difícil respirar e “digerir” o quão intensa é a leitura.


Eu poderia passar horas escrevendo essa resenha (e realmente estou com vontade de fazer isso), mas serei breve ao dizer que esse é um dos melhores livros que li esse ano. Não tenho palavras para expressar o quanto fiquei feliz pela oportunidade de lê-lo e aprender sobre a vida com os personagens principais. São poucas as obras que conseguem conectar todos os meus sentidos e “O Ar Que Ele Respira” fez isso com maestria. Fiquei com a visão aguçada para não perder nada durante a leitura. Também fiquei com os ouvidos bem abertos porque eu tinha a sensação de ouvir a voz dos personagens em minha mente. O olfato foi completamente comprometido depois de eu ter chorado tanto e minhas mãos ficavam escorregadias depois de uma cena de tensão. O que mais falar de um livro que mexe tanto com o leitor? Simplesmente, leiam! Por favor, leiam esse livro!

“O ar que ele respirava se confundia com o da minha inspiração, se tornava minha cura.”

Ps. Esse livro foi enviado de cortesia pela Editora Record e só tenho a agradecer pela confiança de sempre. Muito obrigada!



Grandeee beijo!

8 comentários:

  1. Amiga acabei de ler a resenha desse livro da Rafa do Fascinada por história e ela assim como você elogiou muito a história e toda emoção vivida enquanto lia. Já estou curiosa com esse livro, confio na opinião de vocês e espero poder ler assim que possível.
    Confesso que não sou muito de ler dramas que me façam chorar, mas também reconheço que esse tipo de leitura nos marcam de tal forma que se tornam inesquecíveis. Enfim valeu pela sugestão de leitura. Beijos amore!!!

    Leitura, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  2. Oi Bárbara,
    Eu estou com esse livro aqui *-*
    Estou louca para ler já que é a segunda resenha positiva que leio sobre ele.
    Em breve, te conto o que achei.
    Beijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Bárbara!
    Nossa senhora! Como esse livro é marcante! Eu amei muito essa leitura, já conhecia um pouco da escrita da autora e esperava uma narrativa boa, mas ela superou todas as minhas expectativas. Estou ansiosa para o próximo da série! :)

    Beijos,

    Rafa [ blog - Fascinada por Histórias]

    ResponderExcluir
  4. Amei demais este livro e tua resenha está maravilhosa, Bah!
    Acho que semana que vem sai a minha :)
    To curtindo muito o trabalho desta autora, ficarei de olho em futuros lançamentos dela.
    Beijinhos,
    Alice
    www.wonderbooksdaalice.com

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bahzinha

    Que resenha mais linda! <3 Eu quero tantooooo ler, mas não tem como passar ele na frente agora! =/
    É tão bom quando os livros despertam essas emoções na gente, né? Eu não tenho a mínima dúvida de que essa será uma grande leitura pra mim também!
    E estou super ansiosa para descobrir porque o Tristan é do jeito que é!

    Beijo
    - Tamires
    Blog Meu Epílogo | Instagram | Facebook

    ResponderExcluir
  6. Oi Bah, ainda lembra de mim? :) haha'

    Tive uma espécie de "amor a primeira vista" por esse livro. Sendo superficial por um momento, deu vontade de comprar só por causa dessa capa linda e de tirar o fôlego... mas, agora depois da sua resenha me dizendo que ele tem muito mais a oferecer do que uma capa linda, minha vontade de te-lo pra mim aumentou em niveis extremos!

    Amo livros que conseguem de fato passar essa profundidade, a ponto de nós como leitores compartilharmos os sentimentos e perdas dos personagens. É fascinante se envolver de tal forma com os personagens... nossa, sua resenha me arrepiou! A história parece ser incrível e, como você disse, ela ter sido escrita da forma certa com toda a sensibilidade necessária... preciso desse livro!

    Também tenho que te parabenizar pelas fotos absolutamente lindas dessa postagem! Ficaram incriveis, parabéns Bah! ;)

    Beijos! ;*

    Letras Eternas

    ResponderExcluir
  7. Olá, Báh!
    Ahhh esse livro ~suspiros~ *-* haha Estou louca para lê-lo desde antes de ser lançado aqui no Brasil! A estória parece mesmo ser linda, emocionante e intensa! Preciso <3 Sua resenha está fantástica e me deu mais vontade de lê-lo!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.com.br

    ResponderExcluir
  8. Oii Bárbara, tudo beem?
    Ahh eu quero tanto ler esse livro! Desde que o conheci, no Mochilão da Record, fiquei encantada com a premissa, é muito a minha cara rs. Tenho a impressão que vou chorar horrores, mas já estou me preparando pra isso!
    PS: Essa capa é linda né?
    Adorei a sua resenha!

    Beijos,
    Ana | Blog Entre Páginas
    www.entrepaginas.com.br

    ResponderExcluir

© Versos e Notas - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento por: Colorindo Design - Tecnologia do Blogger.