HOME SOBRE CONTATO ANUNCIE


[Resenha] Suzy e as águas-vivas- Ali Benjamin



Sinopse: Às vezes, quando nos sentimos mais solitários, o mundo decide se abrir de formas mágicas.Suzy Swanson está quase certa do real motivo da morte de Franny Jackson. Todos dizem que não há como ter certeza, que algumas coisas simplesmente acontecem. Mas Suzy sabe que deve haver uma explicação — uma explicação científica — para que Franny tenha se afogado. Assombrada pela perda de sua ex-melhor amiga — e pelo momento final e terrível entre elas —, Suzy se refugia no mundo silencioso de sua imaginação. Convencida de que a morte de Franny foi causada pela ferroada de uma água-viva, ela cria um plano para provar a verdade, mesmo que isso signifique viajar ao outro lado do mundo... sozinha. Enquanto se prepara, Suzy descobre coisas surpreendentes sobre o universo — e encontra amor e esperança bem mais perto do que ela imaginava. Este romance dolorosamente sensível explora o momento crucial na vida de cada um de nós, quando percebemos pela primeira vez que nem todas as histórias têm final feliz... mas que novas aventuras estão esperando para florescer, às vezes bem à nossa frente.

Título:  Suzy e as águas-vivas |Autora: Ali Benjamin |Editora: Verus |Páginas: 223|Ano: 2016 |Classificação: 3,5/5 |Livro Cedido Pela Editora |SKOOB 

Resenha: Com uma escrita poética Ali Benjamin nos apresenta, em Suzy e as Águas-Vivas,  uma história sobre perdas através do olhar de uma menina de doze anos.

Mudanças podem ser algo aterrorizante para muitos adultos e é por isso que a maioria deles foge do desconhecido e permanece em seu confortável, e seguro, comodismo. Adolescentes, por outro lado, não conseguem fugir disso. São os amigos que vai e vem, a escola, o corpo, os pensamentos, as escolhas, gostos, manias, humor... enfim, o adolescente vive em uma constante mudança. O mesmo acontece com o chamado pré-adolescente: aquele jovem que está com um pé na infância e outro na adolescência, ou seja, ele não sabe se brinca ou se finge ser gente grande. E é nessa situação que Suzy, nossa protagonista, se encontra.



Suzy é uma garota diferente. Ela tem um cabelo indomável, usa roupas confortáveis e que não são em nada bonitas e tem o que sua mãe chama se “fala-contínua”. Ela tem uma ótima memória e acumula vários fatos curiosos em sua mente. Sendo assim, seu hobbie favorito é falar esses fatos que são desconhecidos pela maioria das pessoas.

“Sou uma boa leitora agora e, às vezes, conto a você sobre o que eu li [...]. Como quando eu lhe contei que os dentes dos coelhos nunca para de crescer e você quis que eu lhe falasse tudo o mais que eu sabia sobre coelhos: que eles não conseguem vomitar, que eles comem o próprio cocô e que as orelhas de coelho mais longas já vistas mediam 79 centímetros.”

Contudo, existe uma pessoa no mundo que não liga para sua “fala-contínua” e para sua aparência e essa pessoa é Franny, sua melhor amiga. Desde a infância elas são inseparáveis. Não se desgrudam no colégio e sempre vão para casa uma da outra. Mas, a pré-adolescência chega e com ela também chega as mudanças para Franny. Suzy, por outro lado, ainda se encontra irredutível a aceitar o que está acontecendo a sua volta e é aos poucos que tudo desmorona.

Franny sofre um acidente e morre. Suzy perde a fala desde esse momento. Os pais de Suzy se desesperam com o fato da filha não falar mais, sequer uma única palavra. Suzy quer descobrir a verdadeira causa da morte de Franny. Muitos são os acontecimentos na vida da menina, mas ela precisa encontrar uma forma de superar tudo. Dessa forma, ela inicia uma pesquisa sobre águas-vivas que poderá levar a revelação do que aconteceu com a melhor amiga.

Mas, fato é que o livro não é baseado na causa da morte de Franny, mas sim no amadurecimento de Suzy. Ao longo das páginas, somos envolvidos pela sua pesquisa e a medida que ela inicia sua  reflexão, o leitor se vê repensando sobre algumas atitudes tomadas ao longo de sua vida.

“Às vezes a gente quer com tanta força que as coisas mudem que não suporta nem sequer estar na mesma sala com as coisas do jeito que realmente são.”

Esse é um livro sobre mudanças, amadurecimento, luto, arrependimento e como aprender a lidar com a vida e suas surpresas. Ele é narrado em primeira pessoa pela personagem e, por isso, apresenta uma linguagem bem simples e delicada. A escrita da autora é fluida o que tornou a leitura mais dinâmica. No entanto, esperava um pouco mais da obra. Vi tantos elogios nas redes sociais que acabei alimentando muitas expectativas. Esperava que a autora se aprofundasse mais nas reflexões e encontrar uma história mais emocionante, que me comovesse mais. Contudo, fiquei impressionada ao saber que esse é seu primeiro livro publicado.

Suzy e as Águas-Vivas foi finalista do National Book Award e está conquistando muitos fãs. A capa é delicada como a história presente, a diagramação está boa, assim como a revisão. Certamente, essa é uma boa dica para os leitores fãs do gênero e de romances que conseguem aquecer o coração.




Um beijo e até a próxima,

10 comentários:

  1. Nhóim que lindeza ♥
    A sinopse já promete uma coisa incrível e que bom ler sua resenha e constatar que você gostou da leitura também. À primeira vista achei que fosse algo infantil e até meio bobo mas fico feliz em saber que estava enganada

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de fevereiro você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kemmy!
      Depois me conta sua opinião se ler o livro. Ele é interessante, mas eu esperava um pouquinho mais.
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Bárbara,

    Nossa, você é a primeira pessoa que eu vejo que não exaltou esse livro. A capa é bem singela e ele é fininho, então não dei muita atenção, mas os comentários eram sempre tão bons que estou considerando ler. Agora vou sem tanta expectativa.

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Denise!
      Sim, dê uma chance e depois me conta o que achou :)
      Beijos

      Excluir
  3. Oi, Bah! Tudo bem? Expectativas são uma droga, né? Aconteceu algo parecido comigo com o livro "Na Estrada Jellicoe", que via muitos elogios e no final não achei tudo isso. Mas enfim, a capa desse livro é muito lindinha! *--* Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Tony! Tudo bem e com você?
      Pois é.. Ah, lembro da sua resenha. Mas, mesmo assim, ainda tenho vontade de ler esse livro, rs.
      Abraço

      Excluir
  4. Amiga não conhecia esse livro, mas gostei de conferir suas impressões sobre a leitura.
    Quando você disse que a narrativa era pela ótica de uma criança lembrei logo do livro mega elogiado O sol é para todos. Mesmo que as temáticas sejam diferentes, a ótica infantil tem toda questão da inocência e leveza da idade etc.
    Mas confesso que não fiquei muito interessada em ler, apesar de confiar em sua opinião e nossos gostos serem bem parecidos ... mas enfim gostei de conhecer um pouco mais da obra.

    p.s. Amei as fotos =)
    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir
  5. A capa é muito linda.
    Não é muito o gênero que eu costumo ler, mas o livro parece ser muito interessante.
    Beijos, Aline
    Verso Aleatório

    ResponderExcluir

© Versos e Notas - Todos os direitos reservados
Desenvolvimento por: Colorindo Design - Tecnologia do Blogger.